Dois acusados de roubo de ouro no aeroporto de Cumbica entram na lista dos mais procurados da polícia de SP

Dois acusados de roubo de ouro no aeroporto de Cumbica entram na lista dos mais procurados da polícia de SP

Dois acusados de roubo de ouro no aeroporto de Cumbica entram na lista dos mais procurados da polícia de SP

Os nomes e fotos de dois dos seis acusados de roubar mais de 780 kg de ouro, esmeraldas e relógios de luxo do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, em 25 de julho, entraram na lista dos criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo. Câmeras de segurança gravaram o assalto.

Francisco Teotonio da Silva Pasquilini, de 56 anos, e Joselito de Souza, de 52, tiveram suas prisões preventivas decretadas, e, como não se entregaram ou foram localizados, são considerados foragidos da Justiça. Quem tiver informações pode ligar para o Disque-Denúncia 181. Não é preciso se identificar.

Outros quatro membros da quadrilha estão presos:

•Peterson Brasil  segundo as investigações, ele tem ligação com os assaltantes e convenceu o amigo Peterson Patrício a participar do roubo.

•Peterson Patrício – supervisor de segurança da concessionária que administra o aeroporto em Guarulhos. Ele está nas imagens do assalto que foram gravadas por câmeras de segurança. Aparece descendo do carro dos bandidos e chega a colocar pacotes de ouro dentro da picape.

•Célio Dias – trabalhava no estacionamento onde a quadrilha abandonou as duas caminhonetes usadas no roubo. Segundo a polícia, ele ajudou os assaltantes a trocar a carga de veículo.

•Marcelo Ferraz  que tem o apelido de “Capim”, é suspeito de participar diretamente do assalto e tem antecedentes criminais por roubo a banco e tráfico.

Em agosto os seis integrantes do grupo se tornaram réus no processo no qual são acusados de roubo qualificado, integrar organização criminosa armada e adulterar sinal identificador de veículos.

O assalto no terminal de cargas de Cumbica causou prejuízo de mais de R$ 125 milhões a sete empresas.

Além dos 770 quilos de ouro que iam para Dubai, foram roubados 15 quilos de esmeralda que seguiriam para a Índia, e 18 relógios de luxo que teriam a Suíça como destino.

Segundo o inquérito, após a carga ter sido colocada na caçamba de uma caminhonete fraudada da Polícia Federal (PF), os acusados se dirigiram até um imóvel situado na Zona Leste de São Paulo.

Lá, a carga roubada foi transferida para outros dois veículos, com os quais os criminosos se dirigiram a um segundo imóvel na mesma região. Neste local, o ouro foi colocado dentro da ambulância.

Segundo a investigação, existe a possibilidade de que o material roubado seria comercializado pelos criminosos com bandidos chineses. Outra hipótese é a de que parte do bando pretendia fugir para fora do Brasil.

Procurada pelo G1 para comentar o assunto, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que “o caso segue sendo investigado pela 5ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Roubo a Banco), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Quatro suspeitos foram presos e dois estão com prisões decretadas. As investigações prosseguem para localizar a dupla, o produto roubado e esclarecer os fatos“.


Tags:
Fazer um comentário
Comentário
Nome
E-mail